sábado, 20 de maio de 2017

Viver na cidade

Manhã de Sábado é manhã de sossego, pequeno-almoço no café porque tudo me custa e é mais moroso e lento e sossegado ao Sábado e, de vez em quando, permito-me dispor do Sábado ao meu ritmo. Excepto se houver turistas no café. Como é que os turistas chegaram à praça? Inventem-me, por favor, um Baygon turistas e rastejantes.
No café. O dono, em extâse ante o imenso pedido, acicata o empregado para ser mais rápido, dizer tudo logo, pôr de imediato na conta, dar o cartão, não confundir a mesa, antecipar-se, aviar-aviar-aviar, ser sobre-humano. Entre uma leva e outra de omeletes, pães, queques, abatanados, galões, cafés, sumos de laranja, o empregado atende as outras pessoas, eu e as velhotas do costume. 
Do lado de dentro do balcão, o dono tudo avia aos berros. E mal. A minha meia torrada veio seca, fria, com meio quilo de manteiga, muito cúbico e muito sólido, para eu barrar - suponho. O problema é só este. Viver hoje, em certas cidades deste país, é ser de segunda.

domingo, 14 de maio de 2017

Les Portugais

Salvador Sobral deu uma lição a um certo tipo de falsos "cosmopolitas". Verdadeiros subalternos contentes de ser isso. Ainda por cima é um homem fora do comum. Bem haja (mesmo que não tivesse ganho, diga-se). Mas como ganhou parabéns a ele e à sua irmã.
António Pinho Vargas, no Facebook, a dar - também ele e bem-haja por isso - uma lição a muitos colegas, coetâneos, contemporâneos...

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Pequenos demónios

Pequenos demónios, Ilustração de um comentário alemão ao Livro da Revelação, c. 1460.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Do declínio contemporâneo da poesia

There are at least two reasons why the situation of poetry matters to the entire intellectual community. The first involves the role of language in a free society. Poetry is the art of using words charged with their utmost meaning. A society whose intellectual leaders lose the skill to shape, appreciate, and understand the power of language will become the slaves of those who retain it--be they politicians, preachers, copywriters, or newscasters. The public responsibility of poetry has been pointed out repeatedly by modern writers. Even the archsymbolist Stephane Mallarme praised the poet's central mission to "purify the words of the tribe."
De leitura obrigatória, este longo mas brilhante ensaio de Dana Gioia.